domingo, 2 de fevereiro de 2014

Ypê

"Contemplo o rio, que corre parado

 e a dançarina de pedra que evolui,

 completamente sem metas, sentado,

 não tenho sido, eu sou, não serei, nem fui.

 A mente quer ser, mas querendo erra;

 pois só sem desejos é que se vive o agora.

 vêde o pé do Ypê, apenasmente flora,

 revolucionariamente

 apenso ao pé da serra."

Ypê - Belchior
http://grooveshark.com/#!/s/Yp/3rNus4?src=5
Objeto Direto (1980)
* imagem Wikipedia

terça-feira, 27 de agosto de 2013

A relação médico-paciente já foi considerada especial, quase sagrada

...
O economista Paul Krugman, a quem os nossos ‘bushs’ não podem acusar de ‘petismo’, escreveu, a propósito da visão conservadora sobre saúde pública, algumas linhas que caem como uma luva no debate brasileiro sobre o ‘Mais Médicos’. Pergunta: quem, na indigência do nosso colunismo, seria capaz de articular um raciocínio não previsível e nuançado, como esse?

(...) “A relação médico-paciente já foi considerada especial, quase sagrada. Agora, políticos e supostos reformistas tratam o atendimento médico como se ele fosse uma transação comercial igual à compra de um carro (...) A medicina, afinal de contas, é uma área em que decisões cruciais – decisões de vida ou morte – devem ser tomadas. Para que esse arbítrio ocorra de maneira inteligente, requer-se um vasto conhecimento técnico dos profissionais do setor. Como se isso não bastasse, as escolhas dos médicos são frequentemente feitas enquanto o paciente está incapacitado, sob muito estresse ou quando a ação precisa ser imediata, sem tempo para discussões, muito menos para a pesquisa de preços.(...) É por isso que existe a ética médica. É por isso que os médicos são tradicionalmente vistos como uma categoria especial, da qual se espera um comportamento de padrão mais elevado do que a média dos demais trabalhadores. Há um motivo sobre por que assistimos a séries televisivas que retratam médicos – e não gerentes administrativos – como heróis. Sugerir que essa realidade possa ser reduzida a um simples comércio – que os médicos sejam meros “fornecedores” vendendo serviços a “consumidores” de saúde – é, com o perdão do trocadilho, uma ideia doentia. O fato de essa noção equivocada ter se tornado dominante é sinal de que há algo de muito errado não apenas nessa discussão, mas também nos valores da sociedade ... “ (Paul Krugman; NYT 22/04/2011)
...

fonte: http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=6&post_id=1306

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Al-Qaeda não existe

"A al-Qaeda não existe

A verdade é que não há nenhum exército islâmico ou um grupo terrorista chamado Al-Qaeda. E qualquer oficial da inteligência bem informado sabe disso. Mas há uma campanha publicitária para fazer o público acreditar na presença de uma entidade identificada representando o "mal", apenas para conduzir os telespectadores a aceitar uma liderança internacional unificada em prol de uma guerra contra o terrorismo. O país por trás dessa propaganda é os EUA ... "

- Ex-secretário britânico de relações exteriores, ex-... (político britânico), Robin Cook
Cook morreu enquanto caminhava na Scottish Highlands.

The making of the terror myth
http://www.theguardian.com/media/2004/oct/15/broadcasting.bbc
Presidente sírio questiona existência da Al-Qaeda
http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI108772-EI789,00.html
A mídia nas fronteiras da verdade
http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/fd130120043.htm

via

Teoria da conspiração pura, igual a sabotagem no carro do Senna =/